21/05/2014

O fim e um início

Termina aqui o BD no Sótão.

A todos os que de alguma forma apoiaram este blogue, o meu muito obrigado!

Razões para esta decisão? O formato já não era adequado, o título limitava o conteúdo e sinceramente um certo “mundo da bd” no nosso país já começava a azedar-me o pensamento, tantas são as “criticas” e “comentários” ou simples jogos de palavras dos pequenos imperadores que por ai virtualmente “governam” e que querem fazer da sua opinião a Lei.

Não é “agitar águas”, “espírito crítico” ou “opinião independente”. Ler ou fazer eco de tais considerações é absoluta e simplesmente uma grande perda de tempo.

Mas, como em tudo há excepções, por cá temos bons editores, críticos e divulgadores que merecem toda a atenção de leitores que se querem mais esclarecidos, informados e, como consequência, menos dados a proferirem frases do tipo “a salvação da bd nacional e coisa e tal…”.

O Festival Internacional de BD de Beja é um bom exemplo da pluralidade de propostas que podem ser do agrado do público. Obviamente que nem todos vão gostar de todas as exposições e eventos mas a convivência entre o comercial, o alternativo, o underground ou outro qualquer rótulo ou estilo é sempre bem vinda e é um dos formatos, entre outros, que se deve manter e apoiar.

Bem, comecei por afirmar que termina aqui o BD no Sótão (nunca tive sótão) mas na verdade apenas se transformou n’A Garagem (que existe realmente), espaço semelhante mas diferente o suficiente e aberto a outras áreas. Se quiserem, e espero que sim, encontramo-nos por lá.

André Azevedo
Maio 2014