Michel Vaillant - O Piloto Sem Rosto


Michel Vaillant - O Piloto Sem Rosto 

Colecção Michel Vaillant - 3º vol.

Argumento e Desenho: Jean Graton

62 pág., cor, brochado, €5,95

Asa/Público, 16 Abril 2014

 

Publicado originalmente em: 

Tintin nº 539 (19/02/1959) ao nº 569 (17/09/1959); Michel Vaillant - Le pilote sans visage (Lombard, 1960)

Em Portugal: Cavaleiro Andante nº 418 02-01-1960 ao nº 462 - 05-11-1960 (ENP - Empresa Nacional de Publicidade) 

 

Eis o 3º volume desta colecção distribuída com o jornal Público, que na série de álbuns de Michel Vaillant corresponde ao 2º volume, depois de O grande desafio (Le grand défi, 1958; Álbum Auto Sport, 2005).

 

Aqui as 62 páginas de história permitiam desenvolver mais a narrativa que já continha os ingredientes que irão tornar-se a imagem de marca da série: um piloto misterioso com um automóvel potente, uma situação enigmática e as disputas entre Vaillant e os seus rivais em emocionantes corridas descritas ao pormenor por Jean Graton.

 



Nesta aventura Michel Vaillant prepara-se para competir no Grande Prémio de Fórmula 1 do Mónaco, pilotando um Vaillante especialmente preparado para o efeito. Entretanto, um misterioso carro negro é visto a treinar no circuito de Francorchamps, na Bélgica, e mais tarde no circuito de Rouen-les-Essarts, em França. A imprensa da especialidade noticia o sucedido, destacando os tempos recorde obtidos pelo piloto e o facto de nunca ninguém ter visto o seu rosto. O Piloto sem Rosto torna-se uma lenda, até que se apresenta para competir no Grande Prémio do Mónaco…

 

Álbum

Lombard, 1960

Tintin nº 539 (19/02/1959)

Tintin557 (25/06/1959)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em Portugal, quando foi publicado no Cavaleiro Andente nos anos de 1960, Michel Vaillant passou a ser "...o nosso Miguel Gusmão..."

 

Concurso Toma lá 500 paus e faz uma BD! - 2ª Edição

 
Depois do sucesso da primeira edição, a Associação Chili ComCarne (CCC para os amigos e inimigos) decidiu avançar com a nova edição do concurso interno Toma lá 500 paus e faz uma BD! cujos objectivos principais mantêm-se os mesmos: descobrir e divulgar novos autores através da edição do trabalho vencedor e recompensar financeiramente, com €500,00, esse trabalho criativo.

O vencedor é ainda convidado a fazer o cartaz e a integrar o júri da próxima edição, e isso foi o que aconteceu ao Francisco Sousa Lobo, vencedor da 1º edição com o seu genial The Dying Draughtsman / O Desenhador Defunto. 

Regras desta edição: 

Este grande concurso destina-se unicamente a sócios da CCC com as quotas em dia (Não é sócio? Então é clicar aqui).

O Júri é composto por uma parte da actual Direcção da CCC além do já referido vencedor da edição passada, a saber: Francisco Sousa Lobo, JoanaPires (designer da MMMNNNRRRG e da colecção LowCCCost), Marcos Farrajota (Presidente da Associação, autor e editor), Margarida Borges (membro da Direcção e designer) e Rafael Dionísio (escritor). O Júri reserva-se o direito de não atribuir o prémio caso não encontre qualidade nos trabalhos propostos. 

Datas: 
20 de Julho é a entrega dos projectos! 
27 de Julho é anunciado o vencedor!
O livro é publicado em 2015! 

Regras de apresentação dos trabalhos: 

O livro não tem limite de páginas e de formato mas como é suposto inseri-lo nas colecções já existentes - Colecção CCC, QCDA, LowCCCost (de viagens), THISCOvery CCChannel (de ensaio, embora ainda não tenham editado nada em BD nesta colecção), etc... o projecto terá mais hipóteses de ganhar se for apresentado no formato dessas colecções.

Prefere-se o preto e branco mas a cor não está totalmente afastada!

Envio do seguinte material:
a) texto de apresentação do(s) autor(es)
b) sinopse do projecto
c) planeamento por fases (com datas)
d) envio de 20% do total da BD, sendo que o mínimo serão 4 páginas seguidas acabadas e 16 planeadas.

Todos estes elementos devem ser entregues em PDF, em serviço de descarga em linha (sendspace, wetransfer,...) cujo endereço deve ser enviado para o e-mail ccc@chilicomcarne.com 

Que projecto afinal pode ser apresentado? 
Uma BD longa de um autor ou com parceiros;
Um livro com várias BDs do mesmo autor (desde que tenham uma ligação estética ou de conteúdo);
Uma antologia de vários autores com um tema comum; 

Boa sorte! 
Este projecto têm o apoio do IPDJ e da Trem Azul

Revistas Bonelli em Abril nas bancas

 
A revista Tex, a partir do seu nº 495, edição distribuída este mês em algumas bancas nacionais, aumenta de preço: de €2,90 para €3,40, reflectindo assim o aumento que a revista também teve no Brasil.

Compreendo que foi somente devido às boas vendas deste título que a Mythos conseguiu manter o mesmo preço de Tex - e de Tex Coleção, que a partir do próximo mês também ficará a €3,40 - durante os últimos quatro anos.

Mas com esta mudança poderiam ter oferecido algo mais aos leitores nesta edição, algumas páginas a cores, aumento do tamanho ou a oferta de um poster por exemplo.

A revista Tex chega-nos com mais de 3 anos de atraso e os exemplares que por cá aparecem têm quase sempre um aspecto usado. Agora este novo preço que irá manter-se durante cerca de dois anos até ao nº 518 (exceptuando a edição nº 500, um especial a cores por €6,00), depois novo aumento no nº 519 para €3,60. E o formato sempre o mesmo.

Acho que vou investir mesmo na aprendizagem do italiano…



J.Kendall – Aventuras de uma crimonóloga nº 104
Sem Remorso
Argumento: Giancarlo Berardi  e Maurizio Mantero
Desenhos: Mario Jannì
Capa: Marco Soldi
Mensal, 132 pág., p/b, 17,7 x 13,5 cm, € 4,50
Mythos Editora, Junho 2013

Publicado originalmente em Julia nº 104 - Senza rimorso (Itália, Sergio Bonelli Editore, Maio 2007)

Bruce Mead é o que se pode definir um homem de bem. Tem uma família tranquila, uma bela casa, uma pequena empresa. Mas no seu passado existe uma mancha, algo a esconder e que agora ameaça vir a público…
Um jovem é encontrado morto e cabe a Júlia reconstituir a história que o une a Bruce.


 


TEX nº 495 - A Mão do Morto
Argumento: Mauro Boselli
Desenhos: Alfonso Font
Capa: Cláudio Villa
Mensal, 116 pág., p/b, 17,7 x 13,5 cm, € 3,40
Mythos Editora, Janeiro 2011

Publicado originalmente em Tex nº 593 - La mano del morto (Itália, Sergio Bonelli Editore, Março 2010)

Enquanto Kit Carson defende um pequeno rancho do ataque de um bando de assassinos contratados, sem conseguir salvar o proprietário, Tex e Kit, em Phoenix, encontram Bufalo Bill e assistem a um misterioso e espectacular delito, no qual é gravemente ferido o seu amigo xerife Patterson. Os dois eventos sangrentos parecem não ter nada em comum, excepto uma cidade no passado das duas vítimas: Deadwood. Na pista dos assassinos, os três pards irão enfrentar uma intriga obscura cujas partes estão divididas em cinco cartas de jogo: dois ases, dois oitos e um valete de ouros…




 
Tex Coleção nº 287 - Flechas Flamejantes
Argumento: Gianluigi Bonelli
Desenhos: Giovanni Ticci
Capa: Aurelio Galleppini - ‘Galep’
Mensal, 116 pág., p/b, 17,7 x 13,5 cm, € 2,90
Mythos Editora, Dezembro 2010

Publicado originalmente em Tex nº 235 - Fuochi nella notte (Itália, Sergio Bonelli Editore, Maio 1980)

Cão Amarelo não desiste do seu propósito em exterminar os navajos e tirar o escalpe de Águia da Noite, mas depois de ficar sem as armas e sem os cavalos após os ataques de Tex e dos seus parceiros, os utes e os hualpais rebeldes vêem-se caçados pela Cavalaria e terão de rever os seus planos. Os caçadores viram caça, e terão que lutar muito para manter o escalpe.


 


Tex Ouro nº 67 - Ópio
Argumento: Claudio Nizzi
Desenhos: Andrea Venturi
Capa: Cláudio Villa
Bimestral, 160 pág., p/b, 17,7 x 13,5 cm, € 8,00
Mythos Editora, Julho 2013

Publicado originalmente em Tex nº 451 - Oppio! e nº 452 -
da pág. 5 à pág. 45 apenas (Itália, Sergio Bonelli Editore, Maio, Junho 1998)

Jones é um Ranger que se encontra a investigar um caso de tráfico de ópio. Quando estava bem perto de descobrir uma pista concreta, acaba por ser assassinado por Rick Duvall, actor numa companhia de teatro itinerante. Rick e Eva Morgan, aproveitam-se do facto da companhia viajar de cidade em cidade para traficarem o ópio. Mas depois da morte de Jones, a companhia abandona o local apressadamente e sem realizar o seu último espectáculo, levantando suspeitas. Tex e Carson vão investigar a morte do colega.



 
Tex em Cores nº 14 - À Beira do Inferno
Argumento: G. L. Bonelli
Desenho: Aurelio Galleppini
Arte-final: Francesco Gamba
Capa: Cláudio Villa
256 pág., cor, 21 x 15,5 cm, € 15,00
Mythos Editora, Agosto 2013

Publicado originalmente em Collana Del Tex -
7ª Série - Serie Rossa - n° 7 ao 24 e Collana Del Tex - 8ª Série - Serie Azzurra - n° 1 ao 6 (Itália, Edizioni Audace, 1954) 


Uma das histórias incluídas nesta edição, Aventura em Cedar Mines (Avventura a Cedar Mines, Collana Del Tex - 8ª Série, Série Azzurra, nº1, 1954) foi realizada a partir da montagem de tiras de edições anteriores, especialmente Missão em Devil's Hole (Tex em Cores nº 4, Mythos, 2010), com novos diálogos. A editora decidiu fazer este corta-e-cola para que Aurelio Galleppini pudesse concluir as histórias seguintes.

 



Zagor 148 - Os Piratas da Lagoa
Argumento: Jacopo Rauch
Desenhos: Raffaele Della Monica
100 pág., 17,5 x 13,5 cm, €4,00
Mythos Editora, Julho 2013

História originalmente publicada em Zagor nº 527 - I contrabbandieri della laguna
(Itália, Sergio Bonelli Editore, Junho 2009)
 
No comando de um grupo de homens desesperados, isolado no meio do território dos índios rebeldes e caçado pelos mercenários de Le Loup, Zagor parece mesmo ter chegado ao fim.


 






Zagor Extra 112 - Capitão Missão
Argumento: Jacopo Rauch
Desenhos: De Vito
Mensal, 100 pág., p/b,
17,5 x 13,5 cm, €4,00
Mythos Editora, Junho 2013

História originalmente publicada em Zagor nº 561 -
Pacifico! (Itália, Sergio Bonelli Editore, Abril 2012)

 
Zagor, Chico e o fugitivo Samuel chegam ao covil secreto do Capitão Missão, onde vive a comunidade de homens livres que escaparam da escravidão. Mas o Capitão parece guardar um segredo inacreditável, a localização do tesouro da Isla de Coco, pouco mais que um recife no oceano Pacífico, ao largo da Cidade do Panamá, onde foi escondido o ouro roubado das igrejas de Lima. Os vigilantes da Isthmian Guard, que são os soldados do governador, e mais os homens do escravista Mendoza e até os índios guaymis tornam-se os actores de um drama e os combatentes de uma sangrenta batalha nas ruínas da velha Cidade do Panamá.